top of page
  • Editor

"Reivindicando a Verdade e a Integridade no Jornalismo"

Em nosso mundo contemporâneo, onde a informação é um bem tão essencial quanto o ar que respiramos, é imperativo questionarmos a integridade do que nos é transmitido. Observamos, com crescente preocupação, uma tendência perturbadora no jornalismo convencional - a propagação de notícias falsas e a omissão de verdades cruciais.


Essa prática não só é eticamente repreensível, mas também constitui um perigo real. Ela dissemina desinformação, alimenta a divisão e corrompe a confiança pública. Além disso, muitos desses veículos de comunicação parecem operar sob a falsa premissa de que estão acima da lei.


Como mulheres, entendemos profundamente o impacto das palavras e o poder dos discursos em moldar realidades. Por isso, é nosso dever coletivo erguer a voz contra a desonestidade e a manipulação na mídia. É essencial reivindicar o direito do público de responsabilizar jornalistas e veículos de comunicação pelas inverdades e omissões. A impunidade não pode ser tolerada em uma profissão tão fundamental para o tecido da nossa sociedade.


Precisamos também abordar outra questão alarmante: a influência de verbas publicitárias e agendas político-partidárias na mídia. É inaceitável que histórias sejam escondidas, distorcidas ou ignoradas em função de interesses financeiros, ou políticos. Essa prática mina a essência do jornalismo verdadeiro, que deve ser imparcial, transparente e dedicado à verdade.


No entanto, é vital lembrar que a vasta maioria dos jornalistas são profissionais íntegros e dedicados. Eles trabalham incansavelmente, muitas vezes sob condições adversas, para trazer à tona histórias importantes e manter a integridade de sua profissão. Infelizmente, a minoria corrupta - aqueles que escolhem caminhos antiéticos - são frequentemente mais visíveis, ofuscando o bom trabalho de seus colegas honestos.


Como mulheres, que lutam constantemente por reconhecimento e respeito, temos uma perspectiva única sobre a importância da verdade, integridade e responsabilidade. Devemos apoiar os jornalistas que honram esses valores e exigir transparência e integridade daqueles que falham em sua missão essencial de informar o público corretamente.


Juntas, temos o poder de fomentar uma mudança positiva, incentivando um jornalismo que não somente informa, mas também inspira, educa e une. Nossa luta é pela verdade, pela integridade e pela dignidade humana, valores que devem ser intransigentemente defendidos em todas as esferas da sociedade.


Dados importantes - Para se ter uma ideia do tamanho do rombo:


A previsão de gasto do governo para esse ano é de 2,5 bilhões de reais! Isso representa duas vezes e meia todo o gasto de propagando (incluindo os gastos das estatais) do primeiro ano do governo anterior. Será o maior gasto em propagando em um ano na história do Brasil!


fontes:




Para informações sobre o planejamento de gastos com publicidade do governo Lula em 2023 e 2024:

”R$ 647 milhões: Lula dobra verba para publicidade oficial em 2024, ano de eleições municipais”, disponível em Gazeta Brasil.


Para o investimento planejado pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República:

”Governo Lula abre os cofres e vai gastar valor milionário contra fake news; veja quanto”, disponível em Natelinha.


Para a proposta conjunta de gastos em comunicação e produção de conteúdo multimídia:

”Governo Lula abre os cofres e vai gastar valor milionário contra fake news; veja quanto”, disponível em Natelinha.


Para os gastos com publicidade da Rede Globo em 2023:

”Sob Lula, Globo volta a liderar verbas de publicidade do governo”, disponível em Gazeta Brasil.


“é a máquina pesada do Estado trabalhando pela verdade”… que for conveniente ao próprio governo.

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page